Diocese de Viana do Castelo •

Igreja Católica no Alto Minho

incêndios

Alocução na Benção do Mar - Romaria da Senhora da Agonia

(Após a leitura de Mc 4, 35-41)

1. Tempestades, como esta que nos acaba de ser relatada, são hoje mais raras que no tempo de Jesus; ou, seguramente, muito menos perigosas. Graças a Deus… e aos meios técnicos e de segurança que Ele, através da ciência humana, nos proporciona. Há hoje muito menos gente a morrer no mar que antigamente. Por exemplo, nas nossas descobertas marítimas.
Hoje as tempestades, as maiores e mais frequentes, acontecem em terra, incluindo o nosso País. E aí não é a água que destrói. É o fogo, que tantos males tem estado a causar entre nós.
Sim, o nosso País está a arder. Há semanas, há meses, há anos. E cada vez mais. Em 2017, que vai a pouco mais de meio, já ardeu mais do dobro da área ardida no ano passado. E isto, sem falar das pessoas mortas e das casas e outros bens destruídos. E no ano passado, se não me engano, ardeu tanta área no nosso País como nos restantes da Europa. Uma calamidade, de proporções cada vez mais alarmantes!

VER MAIS…