“Encontrar-se com Jesus (…) é abrir-se à surpreendente revelação de Deus”

Dia da Solenidade do Natal do SenhorD. João Lavrador presidiu à Eucaristia do dia da Solenidade do Natal do Senhor, na Sé Catedral de Viana do Castelo, convidando os diocesanos a “reconhecer” em Jesus recém-nascido “a plenitude da revelação de Deus feita no Seu Filho”.

No início da sua reflexão, o Bispo Diocesano referiu que “encontrar-se com Jesus de Nazaré, na simplicidade e na ternura de uma criança, é abrir-se à surpreendente revelação de Deus feita à humanidade pela encarnação do Verbo de Deus”, destacando o “contexto complexo e paradoxal” que o episódio do nascimento de Cristo apresenta e que leva a ter que ser recebido “não só pela inteligência, mas também pelo amor, pela capacidade contemplativa e, sobretudo, abrindo o coração e a mente à revelação divina”. 

D. João Lavrador apontou o Natal como oportunidade para dar lugar à “luz que vem para romper as trevas densas”, que as impedem de se manifestar. “As trevas da ignorância, do medo, do desespero e da alienação, alimentadas pela inteligência humana desvirtuada pelo materialismo feroz, afastada da luz que só de Deus poderá vir, exige da pessoa e da comunidade humana que sejam dóceis às vozes que encaminham ao encontro da verdadeira Luz que é Jesus de Nazaré”, concretizou.

Por fim, retomando as palavras do Papa Francisco, reforçou a Solenidade do Nascimento de Jesus como evidência de que Deus “não consegue deixar de nos amar”, porque sabe que “a única maneira de salvar, curar por dentro, é amar”, afirmando também, ainda unido ao Santo Padre, que “Deus nasce Menino para impelir a cuidar dos outros”, evidenciando o quanto “tantos dos caprichos são inúteis”.