“O verdadeiro templo são as pessoas”

Celebração 44º aniversário da DioceseA Sé Catedral de Viana do Castelo acolheu, no passado dia 3 de novembro, a celebração do 44º aniversário da criação da Diocese. A eucaristia foi presidida pelo Administrador Diocesano, Monsenhor Sebastião Ferreira.

No início da eucaristia de “Ação de Graças” pelos 44 anos da Diocese de Viana do Castelo, Monsenhor Sebastião Ferreira evocou “todos quanto trabalharam” para o desenvolvimento e crescimento da diocese, designadamente: o Doutor Paula Santos, Maria Olímpia Pinto da Rocha, Monsenhor Manuel José Machado, Monsenhor Sérgio Augusto e os quatro bispos. “D. Júlio Tavares Rebimbas deu o rosto de acolhimento e sorriso à diocese. D. Armindo Coelho estruturou-a, dando-lhe o coração com a construção do Seminário Diocesano. D. José Augusto apetrechou-a de logística para que pudesse crescer através de encontros, cursos e formações, e acolhendo sacerdotes já debilitados na Casa Sacerdotal, mas, sobretudo, pela realização do Sínodo Diocesano. Já D. Anacleto Oliveira estava em todos os pontos da Diocese ao mesmo tempo. Não estava só com os sacerdotes e catequistas,

Já na homilia, o Administrador Diocesano grava à primeira e a segunda leitura que retratava “a dedicação” do templo, onde “Deus prometeu viver e encontrar-se com o seu povo”. “Este encontro com Deus está refletido neste encontro que temos uns com os outros também neste templo, que há 44 anos, por mercê de sua Santidade São Paulo VI, se tornado Catedral”, contou, evidenciando “o verdadeiro” significado deste termo. “Esta Igreja tornou-se há 44 anos catedral. Isto é, a mãe de todas as Igrejas da Diocese ”, reiterou, recordando:“ Há anos atrás, declarações essa doutrinação para que os arciprestados viessem prestar homenagem e rezar nesta Igreja que é de todo o povo desta Diocese. ”

Monsenhor Sebastião Ferreira afirmou, ainda, que “o verdadeiro templo são as pessoas”, frisando que “têm também de estar fundamentaladas no alicerce forte que carregam com a sua construção”. “Cada pessoa tem de estar estruturada no mesmo alicerce como esta Igreja está para Jesus Cristo”, defendeu, alertando que “nem todas as pessoas têm lugar para Jesus Cristo e, por isso, a pedra entra em erosão, tornando-se uma fatalidade para a própria Igreja Diocesana ”. “Todos nós somos Igreja. Todos temos de mostrar a mesma firmeza e considerarmo-nos o templo Santo de Deus ”, saliente.

O 44º aniversário da Diocese de Viana do Castelo coincidiu com a Semana dos Seminários e, sem querer deixar passar o momento, o Administrador Diocesano alertou para “a carência” de vocações, “Temos 291 paróquias, 107 sacerdotes, dos quais três estão fora a estudar ”, especificou, elogiando o Santo Padre que colocou a Igreja em Sínodo“ para trabalhar e edificar na comunhão, na união e na participação ”. “Rezemos para que o Senhor nos dê muitos sacerdotes que, posteriormente, darão os pastores chamados a evangelizar, isto é, a levar mais além a Palavra do Senhor. Que isso nos leve a organizarmo-nos, para nos escutarmos uns aos outros, recebendo e acolhendo aquilo que nos é dito, para assumir e sermos uma Diocese viva, ativa e evangelizadora ”, disse, terminando:“ A igreja somos nós. Os homens dentro de templos, que se congregam e rezam uns com os outros, afirmando-se como comunidade coesa. Por intercessão de Santa Maria Maior, São Teotónio, São Bartolomeu dos Mártires e São Paulo VI sejamos Igreja firme, evangelizadora e santa. ”